6 de julho de 2011

As Andaduras do Cavalo

 O Passo

O passo é o mais indicado para a equoterapia devido a sua regularidade. É um passo uniforme, ritmado, que pode tornar-se para o cavaleiro um embalo, não produzindo impacto em quem monta, permitindo a este estabelecer uma intima ligação com o animal. O embalo do passo permite abaixar o nível de angústia e ajuda nos estados psicológicos de inibição.
O ritmo do passo tem uma freqüência de 1 a 1,25 movimentos por segundo, que leva o cavaleiro a realizar de 1.800 a 2.250 ajustes tônicos em trinta minutos de sessão, resultando em um aumento de 12,5% dos batimentos cardíacos, que pode ser comparado a uma caminhada lenta.

O Trote
Essa é a forma de deambulação do cavalo um pouco mais rápida que o passo. As informações dadas ao cavaleiro no trote são totalmente diferentes do passo. O trote é uma andadura simétrica, saltada, fixada a 2 tempos.
Durante o trote, ocorre um aumento na freqüência cardíaca de 62,5% e freqüência cardio-circulatória, podendo ser comparado a uma caminhada acelerada.

O Galope
É a terceira forma de deambulação do cavalo. O galope é uma andadura natural, assimétrica, diagonal saltada, muito basculada, a três tempos seguidos por um de interrupção.
Numa cavalgada a galope, há um aumento de 67,5% na freqüência cardíaca, podendo ser comparada ao ciclismo ou a uma corrida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário