11 de julho de 2011


“Eu vi uma criança que não podia andar. Sobre um cavalo, cavalgava por prados floridos que não conhecia.

Eu vi uma criança sem força em seus braços. Sobre um cavalo, o conduzia por lugares nunca imaginados.

Eu vi uma criança que não podia enxergar. Sobre um cavalo, galopava rindo do meu espanto, com o vento em seu rosto. 

Eu vi uma criança renascer, tomar em suas mãos as rédeas da vida e, sem poder falar, com seu sorriso dizer: ‘Obrigado Deus, por me mostrar o caminho’.”

(JOHN ANTHONY DAVIES)

Nenhum comentário:

Postar um comentário