6 de julho de 2011

Programas da Equoterapia

Hipoterapia:
Essa fase é caracterizada pelo fato de o praticante não ter condições físicas e/ou mentais para se manter sozinho sobre um cavalo. É necessário um auxiliar-guia para conduzir o cavalo e um terapeuta montado juntamente com o praticante, dando-lhe segurança, ou como em certos casos, acompanhando-o a pé ao seu lado, dando-lhe apoio no montar.
Nessa fase o programa é essencialmente da área de reabilitação, voltada para as pessoas com deficiência física e/ou mental.
O cavalo é usado principalmente como instrumento cinesioterapêutico.

Educação e reeducação:
Nesse programa o praticante já apresenta condições de se manter sozinho sobre o cavalo, e já consegue interagir com o animal. Por esse motivo, depende menos do auxiliar-guia e o terapeuta não monta mais junto, somente o acompanha lateralmente.
O cavalo continua proporcionando benefícios pelo seu movimento tridimensional e o praticante passa a interagir com mais intensidade. É nesse programa que o cavalo atua mais como instrumento pedagógico. Os exercícios realizados nesse momento são tanto na área reabilitativa como na área educativa.

Pré-esportivo:
Aqui o praticante tem boas condições para atuar e conduzir o cavalo sozinho, podendo participar de exercícios específicos de hipismo. Ele passa a exercer maior influencia sobre o cavalo, que é utilizado como instrumento de inserção social. Para muitos praticantes, esse programa não é alcançado devido a sua patologia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário