29 de agosto de 2011

Cólica dos cavalos



Assim como você cuida da sua saúde, mantendo uma alimentação saudável e equilibrada, seu cavalo também merece e precisa receber a atenção na alimentação. Um dos problemas que se podem evitar é a famigerada cólica.

A cólica é um problema com muitas causas e fatores contribuintes, porém, alguns deles estão fora do nosso controle.
No entanto, organizar uma rotina é fundamental para se prevenir a maioria dos casos de cólica.
Embora nem todos os casos sejam evitáveis, as dicas a seguir podem ajudar maximizar a saúde do seu amigo e reduzir ainda mais os riscos de cólica:

• Estabeleça um conjunto de rotinas diárias e seja disciplinado em cumpri-los (mesmo nos finais de semana!)
• Busque fornecer uma dieta equilibrada e composta principalmente de forrageiras de alta qualidade
• Limite a quantidade de grãos como base da alimentação. Utilize-os apenas como complemento da dieta e não deixe ultrapassar 50% do total na dieta
• Divida a ração diária em duas ou mais porções menores ao invés de fornecer uma grande, evitando assim sobrecarregar o aparelho digestivo do cavalo
• Controle regularmente junto com seu veterinário os parasitas gastrointestinais
• Proporcione exercícios diários e mantenha uma rotina de visitar seu cavalo
• Programe-se para fazer mudanças graduais na dieta e nos níveis de atividades
• Forneça sempre água fresca e limpa em todos os momentos
• Evite dar medicamentos ao seu cavalo, a menos que seja prescrito por seu veterinário
• Verifique se o feno, a cama, a pastagens e o meio ambiente estão livres de substâncias potencialmente tóxicas e corpos estranhos nos quais o animal possa engolir
• Evite colocar alimentos no chão, especialmente em solos arenosos
• Reduza o estresse ao máximo: cavalos que estão diante de mudanças no ambiente ou alterações na carga diária de trabalho estão propensos para a disfunção intestinal
• Preste especial atenção aos animais quando for transportá-los ou mudá-los de ambiente, como em feiras e apresentações
• Observe com especial atenção ao pré e pós parto das éguas, para reconhecer rapidamente os primeiros sinais de cólica
• Tenha atenção especial aos cavalos que tiveram episódios anteriores de cólica, pois estes são mais propensos a ter novos episódios
• Mantenha anotado, como um diário, tudo sobre seu cavalo, não apenas informações sobre vacinação mas também sua rotina de alimentação

 A Cólica Equina é o assassino número um dos cavalos. A boa notícia é que a maioria dos casos de cólicas em cavalos são leves e desaparecem com um bom e simples tratamento médico e, em muitas vezes, até sem qualquer tratamento.
Menos de 10% dos casos de cólica são suficientemente graves para necessitar de um tratamento mais invasivo, como a cirurgia ou causar a morte do cavalo. No entanto, todos os casos de cólica devem ser levados a sério pois é difícil distinguir quando o caso é simples daqueles potencialmente graves logo no início da crise.
A Cólica não é uma doença, ela é apenas um sintoma que algo está errado. Existem dezenas de diferentes condições nas quais um cavalo pode dar sinais de dor abdominal, mas, em sua maioria, elas envolvem o sistema digestivo (estômago ou intestinos).

Como reconhecer uma crise de cólica?

Alguns sinais mais comuns de cólicas são:
• Movimentar a cabeça em direção ao flanco
• Chutar ou morder a barriga
• Cavar o solo
• Estender o corpo como se fosse urinar mas sem fazê-lo
• Deitar e levantar-se repetidas vezes
• Rolar o corpo no solo repetidas vezes e emitir “gemidos”
• Sentar-se em nas patas trazeiras ou deitar-se de costas
• Pouco ou nenhum interesse em se alimentar
• Diminuição ou ausência de evacuações
• Redução ou ausência sons digestivo
• Sudorese que não relacionada ao tempo quente ou exercício
• Respiração rápida

Na maioria das vezes um animal pode apresentar um ou mais sinais em conjunto durante uma crise de cólica. No geral, quanto mais evidentes são os sinais de dor no animal, maior é a chance do problema ser grave.
O quê também pode definir a gravidade da crise é a duração dos sinais de dor. Se os sintomas persistirem por um período maior que 12 horas, procure seu médico veterinário de confiança.
Vale lembrar que em alguns casos e sintomas leves, a dor pode desaparecer após um curto espaço de tempo.

O quê fazer durante a crise de cólica?

Embora a maioria dos casos de cólica se resolvam naturalmente, uma porcentagem significativa de cavalos requer tratamento veterinário.
O tempo é o fator mais importante na cura da crise, já que se identificados rapidamente os sinais de cólicas e sua intensidade, maior serão as chances de sucesso, especialmente se o cavalo estiver em condições críticas e que necessitem cirurgia de emergência.
Se você suspeita que seu cavalo está sofrendo de cólicas, tome as seguintes precauções:

1. Chame seu veterinário de confiança assim que puder
2. Retire todos os alimentos próximos ao cavalo, mas deixe-o servido com pouca água
3. Se necessário, transfira o cavalo para um lugar mais arejado e seguro, que você possa observar suas reações
4. Se estiver no final da tarde ou se aproximando do anoitecer, procure deixá-lo em um ambiente iluminado, para que você (e seu veterinário) possa observar suas reações corretamente
5. Deixe que seu animal descanse tranqüilamente, sem incomodá-lo; deixe-o ficar na posição que ele se sentir mais confortável, seja deitado ou em pé
6. Tome especial cuidado ao estar próximo ao animal, pois com os movimentos bruscos das patas, sem querer você pode se machucar
7. Mantenha o cavalo em observação até que os sinais de cólica diminuam ou até que seu veterinário chegue

Ao ligar para seu veterinário, dê a ele o máximo de informações possíveis e já explique a ele sua suspeita de cólica. O veterinário poderá ajudar-lhe mesmo antes de examinar o animal desde que você saiba dar-lhe informações pontuais baseadas na sua observação. Não seja alarmista, descreva ao veterinário os sinais e reações visíveis do animal, porém deixe a decisão e o tratamento correto para ele.
Siga os conselhos e indicações que seu veterinário lhe passar e não dê nenhum medicamento ao cavalo a menos que você seja diretamente instruído a fazê-lo por seu veterinário. Sedativos ou analgésicos para aliviar a dor podem camuflar problemas mais graves e interferir no diagnóstico da cólica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário