13 de setembro de 2011

Estrutura de uma sessão


Primeira fase: aproximação
Cavalgar, no mais claro sentido, é dar e receber. Porém, muitas vezes, não estamos exatamente prontos para os dois. É necessário haver um  tempo certo para que as coisas se realizem. O primeiro contato com um ser altivo desperta-nos um misto de atração junto a grandes inseguranças que precisam ser vencidas. Para tal, devemos oportunizar o enlace afetivo, podendo ser este realizado por meio de atividades que criem confiabilidade, como: o alimentar, o encilhar, entre outras.



Segunda fase: montaria
Caracteriza-se como o momento central do atendimento, abordando atividades direcionadas aos objetivos específicos a cada paciente.



Terceira fase: desfecho
Após o apear, devem-se propor atividades que denotem o término da sessão terapêutica, como direcionar o animal a baia, desencilhá-lo etc., auxiliando assim o praticante na estruturação da noção de sucessões de acontecimentos (início, meio e fim), fundamental para a concretização da estrutura temporal



Nenhum comentário:

Postar um comentário