14 de fevereiro de 2013

Como preparar o cavalo para a equoterapia

A doma utilizada para o cavalo de equoterapia é a chamada doma comportamental. 
No que se baseia essa doma? 
Ela é baseada no comportamento de manada, natural dos equinos. Também está intimamente ligada ao manejo, o mais perto do natural possível, e na observação do comportamento do cavalo.

A doma consiste em não usar agressividade e em não contrariar, em momento algum, o comportamento do cavalo. Ela é efetiva com qualquer cavalo, desde o xucro, laçado no pasto, cavalos que foram tratados com o maior cuidado dentro de haras, e até cavalos traumatizados por doma errada. Gabriele Brigitte Walter, coordenadora do Curso Seleção, Doma e Treinamento do Cavalo para Equoterapia, elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas, diz que é preciso deixar claro que cavalo xucro não é cavalo selvagem. É apenas o cavalo que nunca foi montado. Essa doma em cavalos com o manejo adequado, fica muito mais fácil.

Comportamento do cavalo

A ciência que estuda o comportamento, do ponto de vista biológico ou de sobrevivência, é a etologia, que, por sua vez, estuda também o comportamento das espécies vivas no seu ambiente natural.

Se uma espécie desenvolveu certo comportamento, sempre há uma razão que provou ser útil para a sobrevivência do indivíduo ou da espécie. Analisando o comportamento do cavalo, a partir desse conhecimento científico, encontraremos as causas e soluções para os problemas no seu manejo.

Para realizar a doma comportamental, é preciso conhecer bem o comportamento natural do cavalo no seu meio.

Ele é 90% a 95% regido por seus reflexos e instintos.
Somente 5% a 10% são influenciados pelo ambiente e podem ser mudados pelo aprendizado.
Todo comportamento tem causas e consequências físicas e psicológicas.
O cavalo raramente vive num ambiente natural, pois garanhões ficam quase sempre em baias e isso é antinatural.

Fonte: Paula Tibúrcio/Tecnologia e treinamento

Nenhum comentário:

Postar um comentário