2 de março de 2013

Melhorando e adaptando, primeira parte


Amigos, com a ajuda da Vanessa vamos mostrar a terminologia indicada para as palavras serem usadas de maneira correta e coerente, para que não haja frustrações ou cause algum desconforto as pessoas com necessidades especiais. Vamos dividir em duas partes.

1. Adolescente normal
Desejando referir-se a um adolescente (uma criança ou um adulto) que não possua uma deficiência, muitas pessoas usam as expressões adolescente normal, criança normal e adulto normal. Isto acontecia muito no passado, quando a desinformação e o preconceito a respeito de pessoas com deficiência eram de tamanha magnitude que a sociedade acreditava na normalidade das pessoas sem deficiência. Esta crença fundamentava-se na ideia de que era anormal a pessoa que tivesse uma deficiência. A normalidade, em relação a pessoas, é um conceito questionável e ultrapassado. 
Termos corretos: adolescente (criança, adulto) sem deficiência ou, ainda, adolescente (criança, adulto) não-deficiente.

2. Aleijado; defeituoso; incapacitado; inválido
Estes termos eram utilizados com frequência até a década de 80. A partir de 1981, por influência do Ano Internacional das Pessoas Deficientes, começa-se a escrever e falar pela primeira vez a expressão pessoa deficiente. O acréscimo da palavra pessoa, passando o vocábulo deficiente para a função de adjetivo, foi uma grande novidade na época. No início, houve reações de surpresa e espanto diante da palavra pessoa: “Puxa, os deficientes são pessoas!?” Aos poucos, entrou em uso a expressão pessoa portadora de deficiência, frequentemente reduzida para portadores de deficiência. Por volta da metade da década de 90, entrou em uso a expressão pessoas com deficiência, que permanece até os dias de hoje. 

3. “Apesar de deficiente, ele é um ótimo aluno.”
Na frase acima há um preconceito embutido: ‘A pessoa com deficiência não pode ser um ótimo aluno’. 
Frase correta: “ele tem deficiência e é um ótimo aluno”.

4. “Aquela criança não é inteligente.”
Todas as pessoas são inteligentes, segundo a Teoria das Inteligências Múltiplas. Até o presente, foi comprovada a existência de nove tipos de inteligência: lógico-matemática, verbal-linguística, interpessoal, intrapessoal, musical, naturalista, corporal-cinestésica e visual-espacial. 
Frase correta: “Aquela criança é menos desenvolvida na inteligência [por ex.] lógico-matemática”.

5. Cadeira de rodas elétrica
Trata-se de uma cadeira de rodas equipada com um motor. 
Termo correto: cadeira de rodas motorizada.

Fonte: Diário de uma mãe especial

Nenhum comentário:

Postar um comentário