15 de junho de 2013

Homem-Cavalo: uma relação sensível


A partir do encontro Homem - Cavalo, a vontade de um supera grandes desafios com a força e agilidade física do outro. Sem sombra de dúvida, o cavalo é um dos poucos animais que marcaram presença desde sempre nas conquistas do Homem e dados históricos comprovam sua contribuição na evolução do mundo. A pergunta feita por diversas pessoas do cavalo ou até leigos no assunto é: o que o cavalo possui e que contribui para o Homem no mundo moderno? Um mundo que traz, a cada dia, com muita velocidade, tecnologias novas que não justificam mais o uso do cavalo como principal recurso nas batalhas de guerra, transporte e no trabalho agrícola.

Por que o cavalo fascina as pessoas até hoje, atrai tanta atenção do público ao passar nos desfiles ou eventos esportivos? Por que ainda se fabrica cavalos de pau, em tempos que videogames da mais nova geração mostram jogos virtuais com cavalos sendo montados? Por que as pessoas investem tanto tempo, dinheiro e energia, e recursos indispensáveis para manter um cavalo e montar? O que volta do cavalo para o Homem deste investimento nos dias de hoje?


A psicologia é uma ciência que pode contribuir na tentativa de responder estas perguntas, pois ela visa compreender o comportamento humano e os processos psíquicos, estuda representações mentais, pensamentos, fantasias, emoções, sentimentos, atitudes e percepções. Na presença do cavalo é possível observar manifestações ligadas às questões psicológicas da personalidade da pessoa, bem como à aprendizagem, à motivação, à memória, à inteligência, ao funcionamento do sistema nervoso, e também à comunicação interpessoal, à agressividade, ao prazer e à frustração.

Assim, o cavalo é fonte de estímulos múltiplos, não a única na vida humana, mas sem sombra de dúvida, relevante. Pois quem está mais envolvido com este animal, experimenta uma relação sensível, uma vez que o homem representa o caçador e o cavalo, com seus aproximadamente 500 quilos, a presa. Nesta relação desafiante as pessoas do cavalo não medem conseqüências, gastam muito e manifestam comportamentos pouco compreendidos por aqueles que não possuem proximidade com o cavalo. Os sacrifícios e investimentos feitos com os cavalos, pelos que os amam, fogem da razão das pessoas que estão de lado de fora do mundo equestre.

O fator motivacional, manifestado pelas pessoas "viciadas" no cavalo, encheria os olhos de inveja de qualquer gestor e se fosse possível transferir esta motivação ao mundo empresarial, será que não seria a fórmula de sucesso duradouro? Historicamente o interesse do homem pelo cavalo nasce na época das cavernas, em que o cavalo era caçado, para satisfazer o homem em busca de alimento e vestimenta. A teoria da hierarquia das necessidades de Maslow, dá a pista da motivação do Homem em relacionar-se, nestes cinqüenta mil anos de história, com o cavalo.

Com a evolução, o homem deixou de usar o cavalo como fonte de alimento e domesticou-o para o trabalho e transporte. Neste tempo, o homem procurava satisfazer suas necessidades básicas, porém reconheceu aos poucos o cavalo como parceiro, merecedor de respeito e admiração. Assim é possível observar uma transição da motivação do Homem em relacionar-se com o cavalo, que passou da necessidade fisiológica à da segurança, quando o Homem faz uso dele nas grandes batalhas de guerra. Há infinitas descrições de batalhas entre os povos, em que as tropas com a maior cavalaria chegaram à vitória e defendendo os seus lares e territórios. Os cavaleiros de batalhas de guerra deixaram de existir, mas os cavaleiros na vida cotidiana, ainda são sonhos de consumo com certo grau de saudosismo das mulheres emancipadas.

Maslow descreve o próximo estágio na hierarquia como o das necessidades sociais, no qual valores de amor, afeto, afeição e sentimentos, tais como os de pertencer a um grupo ou fazer parte de uma religião, estão em questão no homem. Os cavalos participam de festas ou ritos que satisfazem tais necessidades em diversos lugares deste planeta. Pesquisas sobre estas festas levam a registros incríveis com imagens belíssimas. Aqui o cavalo começa ter um valor simbólico, sai da esfera de utilidade concreta para as necessidades subjetivas, movendo-se para um campo de investigação vasto dos aspectos psicológicos da relação do homem com o cavalo.

Os grandes concursos esportivos e exposições de cavalos, não só motivam pela esfera comercial nos dia de hoje, mas também por que são intrinsecamente ligados aos aspectos psicológicos das pessoas envolvidas. O próximo estágio, Maslow denominou na sua hierarquia de necessidade de status e auto-estima. A busca pela confiança e conquista, do respeito dos outros e o reconhecimento das capacidades pessoais, como do reconhecimento dos outros, motivam a pessoa neste estágio. Você meu amigo do cavalo me responda: ele não te oferece tudo isto na sua relação com ele?

Por fim, como última necessidade, no topo da pirâmide, encontra-se a autorrealização, em que o indivíduo procura tornar-se aquilo que ele pode ser. Sou testemunha de que o cavalo proporciona, a cada instante, situações na relação com o Homem em que ele necessita aceitar fatos, trabalhar frustrações e ser criativo na solução de problemas, na superação de limites propícios num trabalho sem preconceitos. Aqui se encontra uns dos principais recursos das Intervenções psicoterapêuticas na Equoterapia. - IPEs (Intervenções Psicoterapêuticas na Equoterapia).

Na relação com o homem, o cavalo supre até hoje todas as necessidades descritas por Maslow, sendo que as da base não são só registradas nas regiões distantes dos grandes centros metropolitanos menos desenvolvidos, ou em culturas isoladas, pois dizem que na Alemanha ainda se consome carne de cavalo. Porém de maneira geral, a relação Homem-Cavalo se justifica nos dias de hoje, pela satisfação do homem dos estágios superiores da hierarquia das necessidades. Em toda esta tentativa de explanar um pouco dos aspectos psicológicos, que justificam relacionar-se com o cavalo nos tempos modernos, foi enfatizado unicamente a motivação pelas necessidades do Homem. Ainda falar mais sobre as implicações simbólicas do cavalo nas vidas das pessoas, o espaço que oferece ao confronto dos impulsos, projeções, sem esquecer-se do aspecto narcisicos e lúdico que o cavalo oferece no convívio, para o Homem.

Mas de qualquer forma pode-se afirmar que a relação do homem com o cavalo é sensível. Eu pergunto: qual é sua necessidade em relacionar-se com este magnífico animal?

©Direitos autorais:Ute Hesse Psicóloga CRP 06/74961- EQUOHESSE - EQUOinfo

Nenhum comentário:

Postar um comentário