25 de julho de 2013

Tecnologia a favor da inclusão


O site Rede de Mobilização Social (RMS) publicou uma matéria sobre as tecnologias que buscam amenizar as dificuldades enfrentadas por pessoas com deficiência. E mostrou que há uma campanha para beneficiar os deficientes auditivos com as legendas em filmes nacionais.

"Segundo dados da Organização das Nações Unidas (ONU), 10% da população mundial vive com alguma deficiência. Isso significa que 650 milhões de pessoas têm alguma necessidade especial. Grande parte dos surdos compreende o português escrito, e esse detalhe pode fazer grande diferença para a compreensão dos filmes produzidos no Brasil. "



O idealizador da campanha “Legenda para quem não ouve, mas se emociona”, Marcelo de Carvalho Pedrosa, possui deficiência auditiva com grau profundo. A campanha conta com um abaixo-assinado que apoia o Projeto de Lei nº 1.078/2007, do deputado federal pernambucano Maurício Rands. A proposta, se aprovada, obrigará as distribuidoras de filmes a legendar as obras exibidas e os organizadores de exibições de peças teatrais a oferecer interpretação do texto correspondente. Para mais informações sobre a campanha e o abaixo-assinado, acesse o site Legenda Nacional.
"No cinema e no teatro, também há espaço para os deficientes visuais, com um recurso chamado de audiodescrição - solução utilizada para se descrever lugares, pessoas, roupas e outros detalhes a esses espectadores. Durante as pausas de um filme, por exemplo, podem ser incluídos pequenos comentários de descrição das cenas mudas que, muitas vezes, fazem com que os deficientes visuais se sintam desconfortáveis ao assistir a filmes ou espetáculos teatrais. O recurso, além de auxiliar deficientes visuais nas cenas não sonoras, também pode ajudar àquelas pessoas que “ouvem” televisão enquanto realizam outras atividades. É uma forma de acessibilidade que se encaixa no cotidiano de forma fácil. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário