14 de agosto de 2013

Dicas importantes de convivência

É muito comum ficar inseguro ou confuso sobre como agir, se relacionar ou abordar uma pessoa com deficiência. Muitas vezes, na intenção de ajudar, podemos atrapalhar. Abaixo estão algumas dicas interessantes que podem ajudar no dia a dia. Lembre-se de que, seja qual for o tipo de deficiência, todos somos iguais, desde que sejam respeitadas a igualdade na diferença e a diferença na igualdade, que se valorize as capacidades dos indivíduos e que lhes sejam proporcionadas chances de obter sucesso em atividades que desejem empreender. Acompanhe as dicas para as deficiências intelectual, visual, auditiva e física.


Deficiência Intelectual
- Não rejeite ou evite uma pessoa com deficiência. Essas pessoas possuem qualidades e habilidades, e são apenas diferentes, como cada um de nós.
- Lembre-se de que a deficiência intelectual pode ser consequência de uma doença, mas não é uma doença e, sim, uma condição de ser.
- Algumas pessoas com deficiência intelectual atingem idade avançada. Apesar do seu comportamento, muitas vezes, infantil, não as trate como crianças se já estiverem em idade adulta.

Deficiência Visual
- Nem sempre as pessoas cegas ou com deficiência visual precisam de ajuda. Caso encontre alguma que pareça estar em dificuldades, identifique-se, faça a pessoa perceber que está falando com ela e ofereça auxílio. Nunca ajude ou pegue em seu braço sem antes perguntar.
- Caso sua ajuda seja aceita, coloque a mão da pessoa no seu cotovelo dobrado. Ela acompanhará o movimento do seu corpo enquanto você anda.
- Avise antecipadamente a existência de degraus, pisos escorregadios, buracos e obstáculos em geral.
- Em passagens estreitas, como corredores, coloque seu braço para trás, de forma que a pessoa cega possa continuar a segui-lo.
- Para ajudar uma pessoa cega a se sentar, você deve guiá-la até a cadeira e colocar a mão dela sobre o encosto da cadeira, informando se esta tem braço ou não. Deixe que a pessoa se sente sozinha.
- Ao explicar direções para uma pessoa cega, seja o mais claro e específico possível, de preferência, indique distâncias em metros.
- Não fale em tom mais alto com pessoas cegas. Elas não possuem deficiência auditiva.
- Se encontrar uma pessoa cega com um cão-guia, não brinque ou chame o cachorro, pois isso pode distrair o animal, e ele tem a responsabilidade de ser um guia.
- Se você estiver junto de uma pessoa com deficiência e precisar se retirar, avise-a diretamente. Dirija-se diretamente a ela, nunca perguntando ou informando a seu acompanhante sem deficiência, como se ela não estivesse presente.

Deficiência Auditiva
- Não é necessário gritar. O som muito alto pode prejudicar a compreensão do que se fala, principalmente para pessoas que têm surdez leve ou média.
- Fale diretamente com a pessoa, não de lado ou atrás. Muitos podem fazer a leitura de lábios.
- Aplique a linguagem corporal quando necessário. Faça com que a pessoa com deficiência vire de frente para você e tente explicar o que deseja.
- Se conhecer alguma linguagem de sinais, tente utilizá-la. Se a pessoa não entender, ela avisará, e sua tentativa será bem recebida.
- Se tiver maior liberdade com a pessoa que tem deficiência, incentive-a a usar aparelhos que possam melhorar sua audição. Alguns não são bonitos, mas podem trazer grandes benefícios.

Deficiência Física
- Nunca segure uma cadeira de rodas nem pendure nela bolsas ou outros objetos, a menos que a pessoa que a usa peça. Por melhor que seja sua intenção, a cadeira de rodas é parte do espaço corporal da pessoa com deficiência, é quase uma extensão do seu corpo.
- Se estiver conversando com uma pessoa com deficiência que usa cadeira de rodas, procure se sentar para ficar na mesma altura que a pessoa.
- Fique atento à presença de barreiras físicas que possam impedir a pessoa com deficiência de se deslocar livremente.
- Respeite as vagas de estacionamentos reservadas para pessoas com deficiência.

Fonte:http://www.avape.org.br/portal/pt/dicas.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário