4 de agosto de 2014

Benefícios da Equitação

Os benefícios da interação entre o homem e o cavalo é algo antigo. Já em 377 A.C. Hipócrates, o chamado Pai da Medicina, conceituava a equitação como meio de regeneração da saúde.

A Equitação é um esporte que utiliza o cavalo como um instrumento de trabalho, exigindo a participação do corpo inteiro do cavaleiro, de todos os músculos e de todas as articulações. Sendo assim, a equitação pode servir de tratamento de apoio à reabilitação física e mental.

Ao andar, o cavalo faz com que a pessoa que o monta execute, mesmo que involuntariamente, movimentos tridimensionais horizontais (direita, esquerda, frente e trás) e verticais (para cima e para baixo). Após 30 minutos de exercício, o cavaleiro terá executado de 1.800 a 2.200 deslocamentos, que atuam diretamente sobre o seu sistema nervoso profundo, aquele responsável pelas noções de equilíbrio, distância e lateralidade.

O simples andar do animal faz do cavalo uma máquina terapêutica capaz de garantir ao cavaleiro uma capacidade motora e, restituir-lhe, pelo menos em parte, as funções atrofiadas pelo comportamento de inatividade física tão comum na vida diária das pessoas.

Outra vantagem é que o biorritmo do cavalo, muito semelhante ao humano, e seu movimento rítmico-balançante, que estimula o metabolismo, regulam o tônus muscular e melhoram os sistemas cardiovascular e respiratório.

A equitação exige do cavaleiro a transferência constante do equilíbrio natural do ser humano da parte superior do corpo para a parte inferior do mesmo. O movimento e a mudança constante do equilíbrio fortalecem a musculatura e a coordenação. Associando este fortalecimento às outras sensações provocadas pelo corpo do cavalo, melhoram a integração senso motora e a consciência do próprio corpo.

A equitação tem como objetivo proporcionar ao cavaleiro o desenvolvimento de suas potencialidades, respeitando seus limites e proporcionando ao praticante, benefícios físicos, psicológicos, educativos e sociais:
  • Desenvolve boa postura; estimula o crescimento de crianças, estimula a visão e audição, estimula o funcionamento do aparelho digestivo, melhora o tônus muscular, estimula todo o sistema neurológico, estimula e equilibra o ritmo dos batimentos cardíacos, ajuda na reabilitação do sistema respiratório ajudando até em tratamentos de alergia e asma.
  • Aumenta o poder de concentração, o desenvolvimento da coordenação psicomotora; resgata a autoconfiança e a coragem, estimula o equilíbrio mental combinando paciência, calma, perseverança, autoconfiança, estabilidade emocional, com a coordenação motora e esforço físico.
  • Evita o desenvolvimento de distúrbios comportamentais e sociais  como distúrbio da atenção ou hiperatividade; desenvolve a percepção de movimentos e reflexos, evita insônia, ansiedade, stress, diminui a agressividade, aumenta a auto-estima.
  • Estimula o comportamento disciplinar, uma vez que o cavaleiro faz o papel de professor no treinamento de seu cavalo, o qual exige disciplina de rotina, comportamento, assiduidade e responsabilidade diante de práticas para obter resultados positivos e atingir metas e objetivos.
  • Desenvolve a concentração, a percepção e o aparelho psicomotor; desenvolve o senso de responsabilidade, uma vez que o animal depende das ações dele para que esteja com boa saúde, boa alimentação e boa forma física.
  • Proporciona o desenvolvimento do entendimento complexo de interação e comunicação entre os seres vivos, e consequentemente, a transferência desta percepção no contexto das inter relações humanas.
  • Proporciona um ambiente esportivo saudável, cooperativo, e ao mesmo tempo competitivo entre os praticantes da equitação, tornando o cavaleiro mais sociável, diminuindo antipatias, construindo amizades. Além disso, a equitação ensina padrões de comportamento como: ajudar, aceitar ser ajudado, aceitar as próprias limitações e respeitar as limitações dos outros.



Nenhum comentário:

Postar um comentário