31 de maio de 2016

Comunicação com o cavalo é NÃO VERBAL


"Comunicação com o cavalo é NÃO VERBAL. Saiba mais e entenda melhor como nos comunicamos e relacionamos com o cavalo.
Tradução da matéria:
'Comunique-se através do espaço pessoal
Para se comunicar com o cavalo não é suficiente observar como se movem suas diferentes partes do corpo, devemos também estar cientes de qual é seu espaço pessoal e reconhecer a fronteira entre o seu espaço e o dele.
Normalmente, fazemos entrar em nosso espaço chamado íntimo, não só nosso parceiro, filhos, família e amigos próximos, mas também os animais que temos afeição e que partilhamos a nossa vida como o cão, o gato e o cavalo. Neste espaço instauramos as relações com as pessoas que nos fazem sentir seguros e que nós confiamos.
Mesmo os cavalos têm o seu próprio espaço íntimo. A relação entre égua e potro acontece neste espaço. Mãe e filho têm um contato físico constante, por exemplo, a mãe lambe seu pequeno e ele suga seu leite. Neste espaço íntimo, há também a relação entre dois cavalos amigos próximos que limpam um ao outro. Quando nos aproximamos do cavalo e ele nos permite entrar neste espaço conseguimos algo como, tocá-lo no focinho, que ele permaneça deitado quando entramos em sua cocheira/baia, conseguimos levantar uma pata sua, ou dar-lhe uma boa bronca/corrigi-lo.
Depois, há o espaço pessoal que está localizado a cerca de um braço de distância de nós (cerca de 1 metro) e que usamos com a maioria dos amigos. É a distância adequada a qual nos permite escutar bem as palavras faladas. Um exemplo de espaço pessoal para os cavalos é quando eles são vizinhos de pasto/cocheiras e não são amigos próximos, mas se toleram e comem a pouca distância uns dos outros.
Normalmente um cavalo para passar do espaço pessoal para o espaço mais íntimo de outro cavalo, ele pede permissão e espera que o outro cavalo envie um sinal que expresse um sim ou um não.
É importante respeitar o espaço do cavalo e ele deve aprender a respeitar o nosso. Se seu cavalo pudesse escolher, o quão longe ficaria de você? Quando nos aproximamos de um cavalo como sabemos onde termina o nosso espaço pessoal e onde começa o dele? Como eu entendo que ele está me dando permissão para a aproximação ?
É claro que quando falamos de cavalos, não pode haver uma resposta padrão, somente por meio da observação direta, podemos compreender como podemos gerir o nosso espaço pessoal e o do nosso cavalo. Às vezes o cavalo usa sinais muito discretos e não facilmente detectáveis como, por exemplo, uma respiração diferente ou uma ligeira oscilação muscular.
estou ok
Quando um cavalo se sente seguro e está relaxado, deixa que se aproxime e entre no seu espaço íntimo. Você pode notar isso a partir de seu comportamento e sua postura, observando se ele suspira, o soprar de suas narinas, se lambe e mastiga, seus bocejos e se pisca lentamente. Estes são sinais que você foi aceito e pode entrar em seu espaço pessoal.
Não tenho certeza se estou ok
Se o cavalo se sente em perigo vai começar a mover-se para trás e colocar mais espaço entre ele e você. Ele está incomodado e te mostrará isso com pequenos sinais. Você vai notar um jeito de respirar e olhar diferentes, e tensão muscular súbita. Outros sinais evidentes são quando estão mostrando mais branco dos olhos, expulsando fezes, bufando ou com necessidade de mover-se. Respeite esses sinais e necessidades e não chegue muito perto.
Tenho certeza que não estou ok
Se a percepção do perigo aumenta o cavalo pode se sentir ameaçado. Sua resposta natural é a fuga e, se não for possível, poderá coicear ou bater contra qualquer coisa que não o permita ficar longe do perigo. Vai tentar colocar a maior distância possível entre você e ele. Esta distância a principio será com certeza física, e se ele estiver no pasto, ficará o mais longe de você. Se estiver na cocheira ou em um espaço pequeno, a distância será mais emocional e mental, e ele vai te virar as costas e ficar com o focinho voltado para a parede, o mais distante de você.
Bolha de energia
Agora imagine estar dentro de uma bolha transparente que define seu espaço pessoal cerca de um metro do seu corpo. Quando você aproxima a sua bolha a do cavalo, quando as duas bolhas estão se tocando os dois espaços pessoais estão em contato. A maneira como você se aproxima, o que você pensa, e a energia que você transmite influência a resposta que o cavalo pode dar. Mesmo se você não fizer nada, apenas o seu modo de estar, a sua presença, envia sinais. O cavalo percebe-os e decide se é seguro para ele ficar onde está ou é melhor se afastar; fará a avaliação do seu espaço pessoal e como se sente se você o invadir.
Caminhando lado a lado conectados
Se me aproximo de modo muito brusco e rápido, agitando os braços ou com uma corda, minha bolha se torna dura e afiada, e quando entra em contato com a bolha do cavalo, tende a empurra-lo e a afasta-lo. Claro que se esta for a minha intenção, será a maneira correta de se mover. Mas se eu quiser entrar em seu espaço pessoal e me conectar com ele, tenho que me aproximar de forma gentil e com movimentos lentos e suaves. As duas bolhas neste caso não vão se repelir ou rejeitar, mas vão se integrar. A velocidade com que você se move, o modo, seus pensamentos, suas emoções, sua energia e sua intenção são sinais que você envia para o cavalo que vai decidir como se comportar de acordo com o seu instinto e suas experiências passadas.
Encontre a distância certa – Na prática
Neste exercício, eu convido você a observar os sinais que o cavalo envia quando você tenta entrar em seu espaço pessoal. O objetivo é entender como o cavalo, por meio de sinais discretos,se da conta de sua presença.
No pasto ou piquete comece a se aproximar do cavalo e pare assim que você perceber que ele notou sua presença. Se você estiver atento poderá notar que o cavalo observa seus movimentos mesmo quando está ocupado fazendo outras coisas.
Se ele está se movendo sem que tenha tido a oportunidade de observar seus sinais, da próxima vez tente ter cuidado e entender o que ele faz quando tem consciência da sua presença antes que você comece a se mover.
Um cavalo pode passar de um estado para outro em segundos e você nem sempre terá tempo para ler todos os sinais.
Tente responder as seguintes perguntas:
• O que ele faz quando te percebe?
• A que distância você está quando ele te percebe pela primeira vez?
• Até que ponto você pode se aproximar?
• Você consegue perceber a qual distância já passa a influenciar o comportamento do cavalo?
Cada cavalo é diferente, alguns permitem que você chegue muito perto e parecem te notar pouco, enquanto outros te vêem a 100 metros e já começam a bufar.
Esta semana experimente observar o seu cavalo, faça o exercício proposto e escreva nos comentários suas conclusões.
Podemos ser cuidadosos e respeitar o espaço pessoal do cavalo, mas nunca te aconteceu do seu cavalo não respeitar o seu? Já aconteceu de ele chegar muito perto e você ter que se mover para não ser atropelado? Na próxima semana, na segunda parte do artigo, vou discutir como os cavalos podem manipular o seu espaço e o que você pode fazer para estabelecer limites claros.'
(Antonio Caputo)"

Nenhum comentário:

Postar um comentário